O arquipélago de Fiji está localizado na Melanésia e é formado por 333 ilhas de origem vulcânica banhadas pelas cristalinas águas do pacífico sul. As ilhas Fiji são tradicionalmente um destino de férias bastante popular entre australianos e neozelandeses (principalmente durante os meses de inverno no hemisfério sul) e cobiçado por casais em lua de mel e qualquer pessoa que curte praias desertas, ilhas paradisíacas, snorkelling, mergulho, surf e outras atividades ao ar livre.

As ilhas Fiji possuem uma área juridiscional de aproximadamente 709.660 Km2, o que equivale quase ao tamanho da França. Destes, apenas cerca de 10% é terra, os outros 90 % é mar. Com uma população total de aproximadamente 850 mil habitantes, cerca de 70% dos fijianos vivem na maior ilha do arquipélago, Viti Levu. Das 333 ilhas que formam o arquipélago, apenas 105 delas são habitadas.

Hoje, a economia do país é baseada no extrativismo, produção de produtos agrícolas (cana de açucar) e no turismo. Este último, é sem dúvida, a principal fonte de divisas ao país. E embora as ilhas Fiji possam ser basicamente dividida em 9 grupos de ilhas distintas, mais de 95% dos turistas extrangeiros que visitam o país, conhecem apenas 3 destas regiões: (Viti Levu, Mamanuca Islands e Yasawa Islands).

Com mais de 1666 km de praias de areias brancas desertas e paradisíacas, Fiji é um daqueles lugares que quando você vê uma foto, fica sonhando com as próximas férias. Sinceramente falando, até muito pouco tempo atrás, jamais passava em nossas cabeças um dia visitar as ilhas Fiji.

Porém uma vez na Austrália ou Nova Zelândia e mesmo Hawaii, Fiji é praticamente um pulo. Bem nós estivemos lá como parte das comemorações do  30o aniversário do @MauOscar2. No final das contas, acabamos fazendo como quase todo mundo faz e conhecemos apenas Viti Levu, Mamanucas e Yasawa Islands. Mas o que vimos por lá surpreendeu, e surgindo outra oportunidade não vamos pensar duas vezes em voltar e explorar um pouco mais deste paraíso tropical que até 1970 era uma colônia britânica.

Como Chegar em Fiji?

Não existem vôos diretos nem com conexão do Brasil para as ilhas Fiji. O caminho mais rápido para se chegar ao arquipélago é voar até Auckland na Nova Zelândia via Santiago no Chile e de Auckland seguir para Nadi. Infelizmente por falta de opções (aka concorrência), esse vôo entre Santiago e Auckland não costuma ser dos mais baratos.

A alternativa economicamente mais viável para quem está no Brasil, muitas vezes é voar até os EUA (Los Angeles ou Honolulu) e de lá voar até Fiji. Já para quem pretende viajar a partir da Austrália, as opções de vôo  partem de Sydney, Melbourne, Brisbane & Gold Coast.

Dito isto, as Cias aéreas que voam até Fiji são: Fiji Airways, Air New Zeland, Qantas, Jetstar, Air Niugini, Air Vanuatu, Air Calin, Korean Air e Virgin Australia.

O código IATA do aeroporto de Nadi é NAN. E segundo o site do próprio aeroporto, atualmente existem vôos diretos ligando Nadi aos seguintes destinos: Port Moresby, Nuku’alofa, Honiara, Tarawa, Funafuati, Apia, Kiritimati, Noumea, Auckland, Christchurch, Wellington (sazonal), Sydney, Melbourne, Brisbane, Gold Coast, Honolulu, Los Angeles, Seoul e Hong Kong.

Tempo de viagem médio até Fiji a partir de:_______ é de: .

  • Auckland: 3 horas
  • Sydney : 4 horas
  • Honolulu: 5 horas
  • Hong Kong, Seoul, Los Angeles: 10 horas

Clima: Qual a melhor época para se visitar Fiji?

O clima tropical temperado faz das ilhas Fiji um ótimo destino para se visitar em qualquer época do ano, mas o ideal mesmo é visitar o país durante a estação mais seca do ano. A estação mais seca em Fiji acontece entre os meses de Maio e Outubro.

Nesta época além de as temperaturas serem mais amenas variando entre 19oC e 29oC , há menos umidade e chuva, além de as chances de ciclones tropicais ocorrerem são minímas.

 No verão as médias de temperatura variam entre 22oC e 33oC.

Visto & Imigração em Fiji

Para início de conversa, nós Brasileiros não precisamos de visto para entrar / visitar Fiji. O único documento requerido é um passaporte com validade mínima de 6 meses além da data prevista para se deixar o país.

Brasileiros podem permanecer em Fiji como visitantes/turistas por um período de até 120 dias.

Para se entrar em Fiji é recomendado ter uma passagem aérea com data de partida inferior a 120 dias depois de sua chegada ao país, além do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela.

No nosso caso porém, nenhum nem outro dos dois foi solicitado na imigração. Mas se eles pedirem e você não tiver, eles podem barrar sua entrada.

A título de curiosidade, Fiji é livre de malária, febre amarela e outras doenças tropicais endêmicas na maior parte dos países localizados na zona tropical do planeta.

Assim como acontece na Nova Zelândia e na Austrália, Fiji também tem um certo rigor no quesito biossegurança. Na entrada no país após coletar as bagagens na esteira do aeroporto, todas as bagagens são scaneadas para evitar a entrada de itens proibidos. Porém tenho que dizer é super tranquilo.

Como se locomover em Fiji?

Para acessar as diferentes ilhas do arquipélago as opções geralmente são:

Via aérea com avião, hidroavião ou helicóptero. Fiji possui basicamente duas cias aéreas domésticas. A Fiji Airways (ex Pacific Sun Airways) e Northern Air. As passagens não são lá muito baratas e muitas vezes podem custar até mais que um vôo entre Austrália e Nova Zelândia até Fiji.

Via marítima com ferry ou embarcação particular fretada. Tirando os serviços ligando Mamanuca e Yasawa Islands, a ligação marítima entre outras parte do arquipélago de Fiji não é das melhores e não exatamente confiável.

Via terrestre nas ilhas com certa infra-estrutura viária (Viti Levu e Vanua Levu) existem serviço de ônibus, táxis e shuttle. Nos principais aeroportos (Nadi e Suva/Nausori) é possível alugar-se um carro. Nós fizemos isso em nossa visita, mas não sei se faríamos de novo.

Além de as estradas não serem exatamente as melhores, de certa forma carro é totalmente dispensável em Fiji. Uma vez que, os passeios que você geralmente for fazer a partir de Viiti Levu, oferecem shuttle service entre seu hotel/resort e Denarau Marina já incluso no preço total do passeio.

Lembrando que por ser uma ex-colônia britianica, em Fiji se dirige na mão inglesa. E por lá, o mapas para GPS aparentemente ainda não chegou, ou seja, a navegação por lá  é ainda totalmente por mapas impressos.

Para quem for ficar mais de 5 dias em Fiji e pretende fazer o tal do Island Hopping (visitar várias ilhas num deretminado período) , algo interessante a se considerar é o Bula Pass. Você pode comprar passes de 5, 7, 10, 12, 15 e 21 dias e assim explorar várias ilhas e resorts da Yasawas e Mamanucas. Para maiores informações clique aqui e aqui.

Onde ficar em Fiji?

Fiji é um destino bastante democrático com opções para todos os gostos e bolsos. Como já comentei ao longo desta página, a maioria das pessoas que visitam Fiji conhecem Viti Levu, Mamanucas e Yasawas Islands.

Idealmente, o bacana é fazer um Island Hopper pelas 2 últimas, ou seja passar 1, 2 ou quem sabe até 3 dias em uma ilha e pegar o barco e conhecer outra. Muita gente faz isso pelas inúmeras ilhotas das Mamanucas e Yasawa Islands usando o Bula Pass.

Para quem tem pouco tempo (menos de 5 noites) e quer ver pelo menos um pouco de tudo, acho que o negócio mesmo é ficar em Viti Levu e a partir dali fazer passeios de 1 dia para algumas das ilhas (Mamanucas & Yasawas). Essa foi nossa estratégia nesta nossa primeira visita de reconhecimento à Fiji.

Como tínhamos apenas 6 dias e 5 noites, optamos por ficar 2 noites na Coral Coast e 3 noites em Denarau Island. Funcionou direitinho, embora, se não fosse pelo blog e a vontade de testar diferentes regiões, talvez até tivesse sido mais negócio seguir direto para um ou 2 hotéis nas Yasawas Islands.

Enfim, resumindo se um dia eventualmente voltarmos à Fiji, nossa programação certamente será um Island Hopping pelas Yasawas e quem sabe um pulo em em Kadavu e / ou Taveuni Islands.

Para ver as diferentes opções de acomodação disponíveis em Fiji, visite este link aqui do Fiji Tourism. Você pode definir uma série de parâmetros como tipo da hospedagem, destino e preço, para que desta forma, você possa encontrar um lugar legal para curtir o paraíso e que de preferência, caiba no seu bolso .

Outras Dicas sobre Fiji

  Fiji possui oficialmente 3 linguas oficiais, o inglês, o hindu e o fidjiano. Como acontece em Cingapura por exemplo, os diferentes grupos étnicos do arquipélago falam pelo menos a língua de sua origem étnica + inglês. O que de fato, facilita e muito a vida do turista que visita o arquipélago.

Existem diversos vernáculos locais que você vai escutar a toda hora quando estiver em Fiji. E para não ficar boiando num primeiro momento, é bom saber o que eles significam. A primeira palavra que você vai escutar, assim que botar o pé para fora do avião e um local for te saudar é Bula!! É Bula pra cá, é Bula para lá!! Enfim, Bula em Fiji é tipo o Aloha do Hawaii, Pode ser usado como um seja bem vindo, ou uma saudação do tipo como vai?! Por via das dúvidas, se você encontrar um local, fale Bula, de preferencia bem alto, assim como eles costumam fazer. Outra palavra bastante usada e importante de se saber em Fiji é Vinaka. Vinaka é o muito obrigado ou em alguns casos funciona como um por favor. E para a despedida, a palavra utilizada é Moce.

Falando em Bula, assim que você chegar por lá, certamente vai ouvir a expressão Bula Time ou mais corriqueiramente Fiji time. Pois é como diz a querida Mirella neste Post aqui com várias outras dicas legais sobre Fiji: “velocidade das coisas em Fiji seguem o mesmo padrão da Bahia  … tudo sem pressa, sem stress e sem metodologia! Vai lá, curta e não se preocupe muito com a perfeição do serviço! O importante é sorriso no rosto eheheh… Bula!!!”

A voltagem utilizada em Fiji é de 220˜240V  50 Hz e o padrão de tomadas é o mesmo do da Austrália e Nova Zelândia. O código DDI do país é + 679. O país conta com 3 operadoras de celular. São elas, Vodafone, Digicell e Inkk Mobile.

Durante nossa visita às ilhas Fiji, nós acabamos comprando um SIM Card da Vodafone para o iPhone no aeroporto mesmo. O sinal funcionou super bem em toda Viti Levu e em algumas partes de nossos passeios pelas Mamanucas Islands. Nas Yasawas nadica de nada de sinal.

Nos hotéis que ficamos hospedados, tanto em Denarau Island e Coral Coast, havia internet disponível nos quartos, porém ela era paga e aparentemente de baixa velocidade.

A Moeda local utilizada nas ilhas Fiji é o Dólar de Fiji, (Fijian Dollar FJD). O Dolár de Fiji está disponível nas seguintes denominações 5, 10, 20, 50 e 100. As moedas por sua vez, são de 5c, 10c, 20c, 50c, 1FJD e 2FJD.

Atualmente (Agosto 2013) 1 FJD vale:

  • 1.20 BRL (Brasil)
  • 0.53 USD (EUA)
  • 0.39 EUR (Europa)
  • 0.66 NZD (Nova Zelândia)
  • 0.58 AUD (Austrália)

Quanto aos passeios em Fiji, são centenas de opções para você escolher. Geralmente o concierge do seu hotel terá alguém para poder ajudar. De toda forma, não custa nada navegar e conhecer algumas das opções recomendadas pelo Tourism Fiji.

Para informações atualizadas em relação a eventos e festivais acontecendo em Fiji, visite este link.

Extra: Canibalismo em Fiji

Fiji atualmente pode até ser sinônimo praias e lugares paradisíacos, porém pouca gente sabe muita coisa sobre o passado macabro e canibal que aterrorizou partes do arquipélago por séculos.

Acredita-se que o canibalismo foi praticado em Fiji até o início do século 20, fazendo da região uma das últimas do mundo a deixar de praticar este tipo de ritual.

O canibalismo em Fiji acabou deixando de existir graças às missões religiosas e com a conversão dos nativos (canibais) ao cristianismo. Porém, até isso acontecer de fato, muito europeu certamente virou churrasco. O Canibalismo era algo bastante comum em diversas partes da Melanésia e era praticado por várias tribos e por razões diversas, que iam desde uma forma de retaliação, e insulto aos inimigos, ou mesmo para “absorver” as qualidades do “presunto”.

O maior canibal que se tem registro em Fiji foi um chefe tribal, chamado Ratu Udre Udre de Rakiraki (Norte da ilha de Viti Levu). Reza a lenda que ele teria consumido 872 pessoas e para registrar sua “incrível” façanha, empilhava pedras para cada presunto devorado.

Um aspecto interessante desta macabra história é que “graças” a ferocidade do estilo de vida dos canibais de Fiji, marinheiros europeus eram dissuadidos de chegar perto de águas de Fiji. Tanto que antes de ganhar o nome oficial de Fiji, a região era conhecida entre os marinheiros como “Cannibal Islands”.

Isso segundo alguns estudiosos, explica porque diversas doenças tropicais endêmicas introduzidas pelos europeus em outras partes do mundo, nunca chegaram a entrar em Fiji.

Confesso que eu até, fiquei com vontade de dar uma explorada pelas bandas de Rakiraki, mas por vias das dúvidas achamos melhor não arriscar :P. Brincadeiras à parte, na verdade 5 dias foi muito pouco para conhecer tudo o que este pedacinho de paraíso em meio ao pacíifico sul tem a oferecer.

Veja também:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=AEpRKkD-ivY]

Posts falando sobre Fiji no Mikix no Mundo

Posts falando sobre Fiji no Carpe Diem Blog

Post falando sobre Fiji no No Place Like Here

Post falando sobre Fiji no Preciso Viajar

Índice com todos os Posts do MauOscar

Clique na Logo =>

Siga o MauOscar.com também no:

Instagram  – Google +

Join the Conversation

12 Comments

  1. Adorei o post Oscar… Realmente Fiji é um paraíso e concordo com você que as Yasawas é o conjunto que tem as ilhas mais bonitas de Fiji. Quando voltarmos vamos dedicar nosso tempo somente lá…
    Obrigada por indicar o Carpe Diem…
    Beijos…
    Cris

    1. 😉 Quando voltamos um dia a Fiji quero tambem explorar Kadavu Islands e Lomaiviti Islands
      Obrigado pela visita e pelo comentário 😉

  2. Nossa, o melhor post que encontrei sobre Fiji disparado.
    Muito obrigada, estou indo em Novembro/2013.

    1. Roxy

      Legal!! Espero ter ajudado..

      Aproveite bastante a sua vaigem.. Fiji é uma delícia

  3. Ola Oscar ! Adorei achar tudo tao explicadinho sobre fiji , estou indo em Julho e gostaria de saber do grupo das ilhas Yasawas quais seriam as ilhas e hoteis que vc me indica ? Nao precisa ser as mais caras nem as mais baratas …
    Pensei em fazer um cruzeiro de 4 dias que uma agencia da Nova Zelandia me indicou e depois ficar mais 4 nessa ilha que esou pedindo indicacao . O que vc acha ?
    Um forte abraco
    Adriana

    1. Adriana

      Num patamar um pouco mais caro eu ficaria no Yasawa Island Resort ou no Blue Lagoon Beach Resort. Um lugar mais acessível e bem legal que eu visitei é o Octopus Resort em Waya Island.. O snorkel lá é ótimo e várias das fotos que ilustram este post forma tiradas lá

      Abs

  4. Oscar, obrigado pelo post. Nos ajudou bastante.
    Estamos indo em Janeiro (mesmo sabendo que não é a melhor época) e agora estamos com dúvida de onde ficar.
    A pergunta que eu te faço é se essas ilhas não são muito isoladas. Ficar em uma ilha pequena não te deixa sem muitas opções ?
    Fico pensando que se algum dia eu quiser fazer mergulho, não será muito difícil achar uma operadora de mergulho nessas ilhas menores.

    Abraços, Antonio

    1. As ilhas são relativamente pequenas mesmo.. Não sei qtos dias você está planejando ficar em Fiji.. Minha sugestão é se você concentrar a viagem nas Mamanucas e Yasawas fazer um island hopper.. Fique de 1 a 3 noites e mude para uma outra ilha.. Algumas ilhas tem operadores de mergulho trabalhando junto aos hoteis/pousadas.. Temos alguns outros posts sobre Fiji neste link => http://www.viajoteca.com/category/destinos/oceania/fiji/

      Abs

  5. Deu vontade de conhecer esse lugar. Deve ser lindo d+, destino de sonho! Quero conhecer o Taiti, Indonésia, Tailândia, e, quem sabe, não dê uma passadinha em Fiji? 🙂 sou viajante inveterada, não tenho pátria definida.

  6. Olá , estou querendo fazer a volta ao mundo e colocar Fiji no meu roteiro , vc acha que se chegar e ficar na capital nadi , dá pra curtir bem ? E eu indo sozinho dá pra curtir tbn ? Qual sua opinião ?

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *